COMO PREVENIR AS DOENÇAS DOS RINS?

r03
BENEFÍCIOS PARA SAÚDE DO ÔMEGA 3
agosto 6, 2018
WhatsApp Image 2018-09-24 at 17.03.13
VOCÊ ESTÁ SOB RISCO DE DESENVOLVER DOENÇA RENAL CRÔNICA (DRC)?
setembro 24, 2018

COMO PREVENIR AS DOENÇAS DOS RINS?

08---Agosto

Não existe mágica nem receita milagrosa para prevenir as doenças renais. Não há nenhum alimento, planta, erva ou terapia que sozinho ajude a impedir uma pessoa de desenvolver doença renal.

A prevenção da doença renal passa obrigatoriamente pelo controle dos fatores de risco. Existem fatores de risco que podem ser evitados, como o consumo de medicamentos nefrotóxicos, outros que podem ser controlados, como a hipertensão arterial, e há também aqueles no qual não há nada a se fazer, como são o caso da idade avançada e da história familiar. Ninguém consegue parar de envelhecer e nem pode mudar a sua carga genética.

Vamos falar um pouco dos principais fatores de risco para doença renal crônica que podem ser evitados ou, pelo menos, controlados:

  1. Controlar a pressão arterial

Ter a pressão arterial persistentemente acima dos 140/90 mmHg é um dos mais importantes fatores de risco para lesão dos rins. Quanto mais elevada for a pressão, maior é o risco.

Além do tratamento com medicamentos, a hipertensão também pode ser controlada através de uma dieta com baixo teor de sal, exercícios físicos, controle do peso corporal e moderação no consumo de bebidas alcoólicas. Evitar o cigarro também é importante.

  1. Controlar os níveis de glicose no sangue

O diabetes é a principal causa de insuficiência renal crônica no mundo. Quanto mais descontrolado estiver o diabetes e quanto mais anos de doença o paciente tiver, maior é o risco de lesão dos rins.

O diabetes não pode ser curado, mas ele pode ser controlado. Atualmente, recomenda-se que os pacientes com diabetes procurem manter um hemoglobina glicosilada abaixo de 7%.

  1. Evitar medicamentos que fazem mal aos rins

Alguns medicamentos muito populares podem ser nefrotóxicos, ou seja, tóxicos para os rins. O mais comum são os anti-inflamatórios. O consumo de qualquer anti-inflamatório de forma frequente e por tempo prolongado pode causar lesão nos rins.

Outros medicamentos que podem causar lesão renal são o antibiótico gentamicina, o lítio, aspirina (doses acima de 500 mg) e a ciclosporina.

Há cada vez mais evidências de que os inibidores da bomba de prótons (omeprazol, esomeprazol, lanzoprazol, etc.) podem causar lesão nos rins, se usados de forma crônica.

  1. Controlar os valores do ácido úrico

Níveis muito elevados de ácido úrico, principalmente acima de 10 mg/dl, estão associados a um maior risco de lesão renal, princialmente se o paciente tiver gota. Portanto, o controle do ácido úrico, seja através de medicamentos ou com uma dieta pobre em purina, é uma importante medida.

  1. Evitar o cigarro

Indivíduos que fumam têm maior risco de desenvolver insuficiência renal crônica.

  1. Manter um peso saudável

A obesidade também está associada a um maior risco de doença renal crônica. Todos os indivíduos com IMC acima de 30 kg/m² devem procurar emagrecer.

  1. Faça o exame da próstata

Nos homens com mais de 60 anos, a hiperplasia da próstata pode ser uma causa de doença renal, por isso, uma avaliação do urologista é importante.

  1. Faça exames de sangue e urina

Como a insuficiência renal crônica é uma doença silenciosa, é importante detectá-la de forma precoce. Análises de urina e a dosagem da creatinina sanguínea são as únicas formas de detectar a doença renal nas fases assintomáticas.

  1. Procure um médico nefrologista

Se você tem forte histórico familiar de doença renal, faça uma visita ao médico nefrologistapara que ele possa fazer um check-up, de forma a identificar precocemente qualquer sinal de problemas nos rins.

Se você tiver infecção urinária de repetição ou cálculos renais frequentes, um seguimento com o médico nefrologista também está indicado.

  1. Evite o consumo de carambola

A carambola é uma fruta rica em oxalato, que é um sal que pode se depositar nos rins e causar o que chamamos de nefropatia por oxalato.

Há casos descritos de insuficiência renal aguda em indivíduos que consumiram cerca de 1 litro de suco ou ingeriram 10 peças de carambola em um intervalo de 24 horas.

 

Sempre procure seu médico!

 

Dra. Roberta Pascotto
Dra. Roberta Pascotto
Dra. Roberta Pascotto é médica graduada na Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP), pós-graduada em Nefrologia Pediátrica pela Universidade Federal de São Paulo UNIFESP desde 2007. Atualmente é responsável pelo Departamento de Diálise Pediátrica da Santa Casa de Maringá, médica nefropediatra no Hospital Santa Rita, presta atendimento à seus pacientes na Clinica do Rim e responsável pelo ambulatório de nefrologia pediátrica do Departamento de Medicina da UNINGA. Dedica-se á profissão desde 2003, buscando constante aperfeiçoamento e conhecimento na sua área de atuação. A carreira acadêmica, o contato direto com seus pacientes e o dia a dia do setor de diálise trouxeram anos de expertise e vivência clinica, e uma linda história de sucesso profissional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *